Facebook: Herói ou Vilão

imagem-facebook

Ultimamente tenho lido diversas pesquisas e estudos indicando que o Facebook está com a popularidade em declínio. Será? Dizem que seus usuários estão perdendo o interesse na rede social, principalmente por causa de questões ligadas à privacidade e publicidade. No entanto, a verdade é que esses mesmos usuários, em um momento de desgaste ou apatia, acabam migrando para outras redes sociais, tais como Instagram, Twitter, etc, afim de por um período se ausentarem de toda aquela quantidade de informações. Mas será que realmente é vantajoso? Todas as redes sociais são compostas de informações maciças, a todo instante. Será que o problema é só o Facebook? Tenho acompanhado, nestes últimos meses, comentários de usuários reclamando e denegrindo a rede. Alguns dizem que saturou, que a dinâmica do ‘feed’ já não é mais a mesma, que é preciso mais engajamento em anúncios patrocinados, e por aí vai. No meu ponto de vista, o Facebook passou a ser uma rede “poluída” de informações. E ninguém gosta de poluição, certo? Errado. Existem pessoas que gostam desse tipo de “poluição”. É uma rede social pública e gratuita. Não existe nenhum controle do que as pessoas e as empresas compartilham. Você pode até não gostar do Facebook, por um motivo ou outro, mas em nome da boa convivência e da harmonia do ambiente digital, é possível ignorar posts alheios, para nos sentirmos melhores. Talvez você não saiba, mas o chato na história também pode ser você. Afinal, ninguém está livre de defeitos e ‘posts’ de gatinhos engraçados ou ratinhos tomando banho. A rede social mas acessada no mundo veio com uma proposta inovadora para que as pessoas possam compartilhar gostos, interesses e ideias. Alguns utilizam se bom senso, e outros não. A ferramenta é útil, funcional e prende a nossa atenção, isso ninguém pode negar. Dizer que o fim do Facebook está próximo, eu acredito que ainda vai demorar muitos anos até a plataforma “sumir”, como foi com o Orkut em tempos atrás. O que temos que levar em consideração é o público que acessa essa plataforma, que passou a ser pessoas com mais de 30, 40 anos. A chegada da geração Millennials (nascidos entre 1980 e 2000) é relevante nos dias de hoje e se tornou o foco principal das empresas, pois é a geração que mais consome. Seja nos shoppings, restaurantes, supermercados, centros comerciais, feiras e eventos, a geração Millenials também está fortemente presente nas redes sociais, e principalmente no Facebook. Por isso, faço uma ressalva antes de concluir este artigo. Devemos utilizar as redes sociais, principalmente o Facebook com bom senso e da melhor forma. Ao compartilhar conteúdos interessantes e inteligentes, estamos ajudando não só nós mesmos, como os demais. Deixe os vídeos de gatinhos engraçados e ‘gifs’ animados para o Whatsapp, nos grupos da família, etc. Acho válido separar uma coisa da outra. Lembrando que tudo em excesso é prejudicial. O Facebook nasceu com uma missão e visão de ser uma rede social importante para as pessoas e a comunidade. Nasceu com um propósito de ser uma ferramenta de uso social, com recursos impressionantes, e dando voz à liberdade de expressão. Não podemos deixar essa rede social cair em desuso por falta de criatividade e ignorância dos usuários. Vamos utilizá-la com inteligência.

Texto escrito por: Felipe Oliveira (Consultor de Comunicação e Marketing – Oliveiras Consultoria & Marketing)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s